segunda-feira, 1 de julho de 2013

Poesia I


Meus dedos batem no teclado, machucando-o.
Meu coração bate em descompasso, machucado.
A flor da primavera esta murchando.
E eu não faço nada. Estou chorando.

Os sonhos de outrora não existem mais.
Eu os criei e eles machucaram-me demais.

Ó bela deusa antiga íris,
Diga-me o que fazer com o pires,
Já que a xícara está quebrada.

Ó coração partido diga
O que fazer com a ferida,
O ponto de partida,

Dessa amarga dor?