terça-feira, 2 de julho de 2013

Poesia - O lado de lá.


Olho pro horizonte
E já não vejo tantos montes.
Olho para o mar,
E já não há barco para me levar.

E do lado de lá
Vejo uma janela
Cheia de mundos
Prontos para explorar.

E no sonho que procede
A vida, a morte ou a sede
De tudo o que reluz
Brilho cego que me conduz.

O som dos pássaros
Belos e chorosos
Clamam pela vida
Que não vem buscar.

A vida leva
Tudo o que relevo
E relevo quase tudo
O que a vida me dá.

E vai embora o dia
Chega a noite
E mais uma vez
Me ponho a pensar.